De Repente Estrada

Uma família viajando a bordo de um Trailer

post ad

post abaixo da postagem principal

quinta-feira, 11 de julho de 2019

Sistema Hidráulico para Motorhome

Quando iniciei a montagem do nosso trailer procurei informações em fóruns e videos na internet, e segui a mesma receita repleta de erros que acaba desfavorecendo a liberdade na estrada. Na teoria tudo parece fazer muito sentido, três caixas para água, sendo uma para água potável, outra para água servida (ou água cinza) e outra para detritos do vaso sanitário (água negra).





O conceito é simples, as caixas ficam abaixo do assoalhos presas no chassi, a água potável é bombeada para a tubulação e chega a todas as torneiras e ao chuveiro. Depois de utilizadas,  as águas vão para a caixa de água cinza, e os resíduos do vaso sanitário vão para a caixa de água negra. Quando você chega em um camping é só descarregar tudo no local adequado e continuar sua viagem tranquilamente.
Porém na prática a teoria é outra, e muito diferente. Acontece que nem sempre você encontra um local para descarregar a caixa de água negra, e você não pode simplesmente liberar tudo em qualquer lugar, deve ser em uma fossa preparada para tal função, como as fossas que existem instaladas em muitas casas onde não tem sistema de coleta de esgoto. Essa parte da caixa de água negra foi um grande problema durante nossa viagem, de São Paulo pra cima, nos outros estados, foi muito difícil encontrar um local para descarregar os detritos dessa caixa.
Quanto a caixa de água cinza, esta contém somente a água que foi utilizada para tomar banho, escovar os dentes, lavar a louça, é uma água que não contém poluentes que podem causar danos ao meio ambiente, sendo assim, podemos liberar esta água praticamente em qualquer terreno. É como lavar um carro, você molha o carro, passa o detergente, esfrega e enxagua, aquela água com sabão é absorvida pela terra, e ponto final.
Este post foi criado para mostrar um outro lado da construção de um motorhome, o lado prático, a vida como ela é na estrada, e as soluções encontradas para melhorar a rotina dos viajantes.

O que aprendemos com nossa viagem de seis meses pelo Brasil foi que essa receita não funciona quando você quer fazer um tipo de viagem mais livre, sem se preocupar em encontrar camping ou ponto de apoio, parando onde dá vontade, onde é mais cômodo para cada momento.
Para podermos colocar essa ideia em prática é necessário que duas situações aconteçam, é preciso ter geração e um bom armazenamento de energia, o que obtivemos através de painéis solares, e é preciso de uma boa reserva de água potável.

Nosso trailer tem uma caixa de 200 litros de água potável, o que para nós significa no máximo 4 dias longe de uma torneira. Somos em 3 adultos e um cachorro, o Leão. Essa água usamos pra tudo, cozinhar, lavar a louça, escovar os dentes, tomar banho e pra beber também, pois temos instalado um filtro dentro do trailer. Quatro dias de suficiência, significa que gastamos cerca de 50 litros de água por dia, uma média de 17 litros por pessoa, nada mal.
Porém, se antes de montar o nosso trailer tivéssemos a experiência que adquirimos durante a viagem, eu teria feito a parte hidráulica bem diferente e certamente teríamos aproveitado melhor alguns lugares, e não teríamos passado por dificuldades com a nossa caixa de água negra, que diga-se de passagem tem capacidade para 180 litros.
Vou compartilhar com vocês as experiências que tivemos, detalhar as soluções que encontramos e explicar o motivo com exemplos de situações realmente vivenciadas.
Como já mencionado, o maior de todos os problemas foi a caixa de água negra, e a solução para este problema é muito simples, se chama Banheiro químico portátil, ou simplesmente Porta Potti como é mais conhecido.


Existem vários modelos e tamanhos no mercado, considero o modelo de 20 litros o que melhor de encaixa em nossa situação.
Esse tipo de banheiro portátil funciona como aqueles banheiros químicos que são instalados em eventos para o público, consiste basicamente em duas partes, sendo um reservatório de água para limpeza e outro reservatório onde são armazenados as fezes e urina. Para dar a descarga ele usa somente pouquíssima água.



As vantagens desse tipo de banheiro são muitas, porém posso sitar quatro que se destacam:
1. Praticidade para esvaziar. Diferente da caixa de água negra, você não precisa de uma fossa para esvaziar ele, basta retirar o compartimento reservatório, que funciona como uma gaveta, e levar até um banheiro, qualquer banheiro, e descarregar dentro do vaso sanitário, como quem despeja um balde com água.
2. Economia em produto químico. Por se um reservatório pequeno, o uso do produto químico para conter as bactérias é bem menor.
3. Custo de instalação três vezes menor. Um vaso sanitário custa o dobro de um vaso químico portátil. Adicione a isso o custo da  tubulação e do reservatório (caixa de água negra).
4. Menor espaço para a instalação. Internamente o espaço ocupado pelo vaso sanitário ou pelo porta potti é o mesmo, porém sob o chassi ganhamos um grande espaço onde iria instalado a caixa de água negra, e é aí que está a maior vantagem.

Nosso trailer tem uma caixa de água negra de 180 litros. Essa caixa, o o espaço ocupado por essa caixa pode ser aproveitado de uma forma mais inteligente e eficiente, usando o Porta Potti podemos destinar este espaço para armazenar água potável. São ais 180 litros, o que daria pelo menos mais 3 dias de autonomia.
Posso explicar a minha insistência em se ter um maior tempo de autonomia citando algumas situações que aconteceram conosco, todas as ideias aqui apresentadas tem base na nossa experiência, no dia a dia. Aconteceram algumas vezes, de chegarmos em um local realmente fantástico e acharmos um bom local pra ficar. Ali estacionamos, tiramos algumas coisas dos armários, desengato o carro do trailer, e aproveitamos aquele momento. Nos dias seguintes estamos muito bem, no local maravilhoso que encontramos e não queremos sair dali, até acabar a água. Guardamos tudo, travamos todas as gavetas e portas de armários, fechamos todas as janelas, engato o carro no trailer, faço as devidas manobras para sair do local e vamos a procura de uma torneira. Manobro perto da torneira, enchemos a caixa de água potável e retornamos ao local. Só esse trabalho todo já desanima e quase sempre quando acabava a água íamos pra outro lugar. Mas também aconteceu de voltarmos e a vaga onde estávamos ter sido ocupada por um outro veículo.


Outras ideias que surgiram durante a viagem foi manter alguns galões de água na caçamba da caminhonete, não cabia muito mas pelo menos uns 60 litros a gente sempre tinha de reserva.
Certo dia chegamos na cidade de Lençóis na Chapada Diamantina, Bahia. Estacionamos na rua, do lado de um rio. Não tinha energia nem água. Ficamos uma semana lá, e de lá conhecemos muitos lugares em cidades vizinhas. Os painéis geravam energia, e quando acabou a água eu peguei um balde e fui até o rio, fiz umas 30 viagens com o balde, que era pequeno. Naquele momento eu senti muita falta de uma bomba d'água pra encher a nossa caixa. É uma ideia, ter uma bomba pequena, 12v, a mesma que usa no trailer, mas com uma instalação portátil.

Dentro do trailer, instalei reguladores de pressão nas torneiras para diminuir a vazão, na verdade o que eu fiz foi colocar um botão de camisa na entrada da torneira, a água só passa pelos furinhos do botão, diminuindo a vazão. O chuveiro no banho também precisou ser trocado, no lugar do chuveiro grande eu instalei uma ducha higiênica, isso diminuiu consideravelmente a quantidade de água usada no banho.

Sei que existem outras soluções e ideias, outras experiências vividas e compartilhadas na internet e nos grupos de viajantes, estas foram as nossas dificuldades e soluções que agora compartilhamos com vocês.
Desejamos sempre a todos uma boa viagem.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais antiga Página inicial